Insights

Novas conversas: análise de comportamentos durante a pandemia

Em poucos meses, nosso mundo mudou drasticamente e os dias subsequentes se tornaram um divisor de águas em nossas vidas.

Desde que a COVID-19 fez o mundo parar, tudo foi afetado. Desde a maneira como trabalhamos e consumimos até a forma como socializamos com família e amigos.  

Ninguém conseguiu prever o que estava por vir, e ninguém sabe o que vai acontecer no futuro. A pergunta frequente de "como a pandemia irá afetar ou mudar nossas vidas definitivamente" é apenas uma das milhares feitas diariamente. 

Nós não temos a resposta, mas temos uma quantidade considerável de dados do Twitter. E foram eles que nós utilizamos para conduzir um grande projeto de pesquisa que nos ajuda a entender o que está acontecendo, e como seremos afetados ao mesmo tempo que tentamos reestruturar nossas vidas. Nada é definitivo, pois a história ainda está sendo vivida (e Tweetada) enquanto este texto é escrito. 

Ainda assim, vale compartilharmos as nossas principais descobertas desta pesquisa: seis comportamentos e estados de espírito que ou emergiram ou foram acelerados por conta do isolamento. Eles apresentam um panorama sobre como as pessoas estão vivendo e lidando esse período, e quais comportamentos tem a maior chance de se tornarem permanentes mesmo depois da crise. 

1. Fisicamente distantes, socialmente conectados

2. Explorando a criatividade

3. #AsOutrasEpidemias

5. Em busca de um novo ritmo

6. Carrossel de Emoções

7. Consumo contraditório

À medida que o isolamento passa a ser flexibilizado e alguma normalidade começa a se apresentar com bares e lojas reabrindo, nós temos uma rara oportunidade de repensar como fazemos as coisas. É uma chance de desafiar o status quo e impulsionar mudanças. Marcas — enquanto negócios, empregadoras, funcionárias e comunicadoras — têm a habilidade de modelar, romper e desenhar sistemas e estruturas que são fundamentais para trazer mudança. As marcas podem assumir o importante papel de ajudar a remodelar o futuro que nos aguarda.

Verdades Fundamentais

Antes de mergulharmos nos seis comportamentos e estados, gostaríamos de compartilhar algumas das verdades fundamentais descobertas no processo de pesquisa. Elas nos ajudaram a modelar esse relatório e aterrissar em realidades compartilhadas nessa experiência conjunta. 

Nossas verdades fundamentais são simples. Primeiro, nós não sabemos o que futuro vai nos trazer, e também aceitamos que ninguém sabe. Entendemos que para cada argumento existe um contra argumento, e isso precisa ser considerado o tempo todo quando lemos os insights trazidos por esta pesquisa. 

Segundo, mudanças de comportamento são lentas, complexas, e estruturais, e como Rory Sutherland, VP da Ogilvy no Reino Unido, disse no nosso painel de entrevistas: "Esperar que tudo mude bruscamente depois da pandemia é ilusão."

Terceiro, o COVID-19 não aconteceu em um vácuo - aconteceu em um mundo já complexo e de muitas formas agiu como um acelerador de crises.

Quarto, não existe uma história única de COVID-19, existem 7.8 bilhões — para alguns a pandemia virou a vida de ponta cabeça, enquanto para outros ela é apenas uma pequena inconveniência. 

Quinto, no Brasil a pandemia deixou a desigualdade social ainda mais exposta e explícita.

E por último, a situação ainda está evoluindo e se desenvolvendo dia após dia, e como muitos já disseram, este é um bom momento para nos questionarmos sobre o que consideramos normal.

Leia a segunda parte deste artigo: 

 

Tags
  • Insights de público
  • Pesquisa
  • B2B
  • Perspectiva
  • Brasil

Related Content

Os insights de marketing mais recentes do Twitter. 

Increva-se na nossa newsletter agora.